sábado, 7 de julho de 2018

Descobri que sou filho de um campeão de Fórmula 1 e herdei milhões



Quando tinha 57 anos, o argentino Rubén Juan Vázquez trabalhava em um hotel no balneário de Pinamar, na Província de Buenos Aires, quando um hóspede lhe disse que ele era a cara do campeão argentino de Fórmula 1 Juan Manuel Fangio.

O hóspede lhe disse ainda que Fangio, morto em 1995, teria tido um filho e Rubén deveria verificar se não era ele. Aquela conversa ocorreu poucos anos após a morte do piloto, que até hoje é apontado como referência na modalidade.
Fangio venceu cinco vezes o mais importante campeonato mundial de automobilismo, recorde quebrado apenas pelo alemão Michael Schumacher décadas mais tarde. Um ícone do esporte, Fangio considerava o brasileiro Ayrton Senna seu sucessor nas pistas.


De família simples, ele perguntou à sua mãe, Catalina Basili, se a suspeita do hóspede poderia ser verdadeira. Em um primeiro momento, Catalina negou. Mas, cinco anos mais tarde, quando tinha quase 90 anos e seu marido, que criara Rubén como filho, já morrera, Catalina chamou seu filho e revelou que ele era fruto de um amor proibido.
Catalina e Fangio tiveram um breve romance nos anos 1940, durante um curto período de tempo em que ela esteve separada do marido.