sexta-feira, 30 de setembro de 2022

Padre Kelmon não é padre? Entenda

 


Kelmon Luis da Silva Souza, chamado de Padre Kelmon, é o candidato do PTB à presidência da República. Ele era vice na chapa de Roberto Jefferson e assumiu a corrida ao Palácio do Planalto depois que a Justiça Eleitoral negou o registro de candidatura do ex-deputado porque ele foi condenado criminalmente no esquema do mensalão.

Nos últimos dois debates presidenciais – do SBT e da TV Globo -, Kelmon atraiu os holofotes ao fazer “dobradinha” com o candidato à reeleição Jair Bolsonaro (PL), levantar bandeiras conservadoras e atacar a esquerda política.

No debate da TV Globo, os postulantes Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Soraya Thronicke (União Brasil) chamaram Kelman de ““candidato laranja” e “cabo eleitoral de Bolsonaro”.

Afinal, Padre Kelmon é padre?

O substituto de Roberto Jefferson na disputa se autoproclama sacerdote e se coloca publicamente com insígnias da Igreja Ortodoxa. Ele é natural de Acajutiba, na Bahia, e tem 45 anos.

Em meados de setembro, a Igreja Sirian Ortodoxa de Antioquia no Brasil publicou uma carta aberta em que declara que Kelmon não é integrante da congregação “em nenhuma de suas paróquias, comunidades, missões ou obras sociais, bem como não é e nunca foi seminarista ou membro do clero de nossa Igreja”

O documento é assinado pelo arcebispo e núncio apostólico Dom Tito Paulo Hanna. Ele afirma que “Kelman não é nem nunca foi membro leigo ou clérigo de nenhuma de nossas Igrejas irmãs”.

“Não possuímos qualquer relação ou comprometimento com o mesmo [o candidato] ou mesmo com qualquer dos seus feitos, passados ou presentes”, diz, na carta.

Último debate presidencial é marcado por trocas de acusações e sequência de direito de resposta


 












O último debate antes do primeiro turno, promovido pela Rede Globo, foi recheado de faíscas entre os candidatos à Presidência da República. As trocas de acusações geraram uma série de pedidos de direito de resposta.

O recurso é concedido aos postulantes que se sentiram ofendidos por falas dos adversários. Já no primeiro bloco da sabatina realizada nessa quinta-feira (29/9), Jair Bolsonaro (PL) e Luiz Inácio Lula da Silva (PT) tiveram uma sequência de embates em que os dois se acusaram de “mentirosos”. O atual mandatário chamou o petista de “ex-presidiário” e “traidor da pátria”. Lula revidou no mesmo tom, acusando Bolsonaro de propagar mentiras.

O ex-presidente também pediu direito de resposta quando o atual titular do Planalto o acusou de envolvimento na morte do ex-prefeito de Santo André (SP) Celso Daniel.

Outra dupla que protagonizou uma série de confrontos foi Soraya Thronicke (União Brasil) e Padre Kelmon (PTB). A candidata do União Brasil disse que o sacerdote é um “padre de festa junina” e “cabo eleitoral” de Bolsonaro.

Kelmon também teve um embate com o ex-presidente Lula, que o chamou de “impostor” e “safado”. “Eu sou cristão, sou casado na igreja, batizado, crismado e frequentador de igreja. Mas eu não estou vendo na sua cara um representante da igreja. Estou vendo um impostor. Alguém disfarçado aqui na minha frente. Só não sei como conseguiu enganar tanta gente”, disse o petista.

Metrópoles

Usuários reclamam de falha no sistema PIX em diversos bancos

 


Usuários reclamam nas redes sociais de falhas de operação do PIX nesta quinta-feira (29). As tentativas de transferência apresentam erros e não são concluídas. Por volta das 10h30, o Nubank estava entre os assuntos mais falados do Twitter, mas os relatos dão conta de que o problema atinge os principais bancos brasileiros.

Em resposta a um cliente, o Itaú Unibanco afirma nas redes sociais que há uma “intermitência para realização do PIX” e que as equipes estão atuando para regularização. Apesar de o indicativo de uma falha geral, o Banco Central informou que os sistemas estão funcionando normalmente.

O Nubank diz que “lamenta o ocorrido e informa que as operações estão sendo normalizadas”.

O Itaú Unibanco afirma que identificou uma instabilidade no serviço de transferências via PIX. “O processo já foi restabelecido, e será normalizado para todos os clientes o mais rápido possível. O Itaú pede desculpas a seus clientes por qualquer inconveniente.”

G1

Após apoio a Bolsonaro, Moro vira no Paraná e lidera para o Senado


 















O ex-juiz e ex-ministro da Justiça Sergio Moro (União Brasil) virou o jogo, no Paraná, e assumiu a liderança nas intenções de voto para senador, levando o atual ocupante do cargo, Álvaro Dias (Podemos) para o segundo lugar.

A virada se registra após Moro passar a defender a reeleição do presidente Jair Bolsonaro (PL), com quem chegou a romper politicamente. Além de declarar voto em Bolsonaro, Moro fez sua campanha produzir “colinhas” em que o nome de Bolsonaro aparece como o candidato do ex-ministro a presidente. O atual presidente lidera com folga as pesquisas de intenção de votos.

Apesar da virada, a situação entre os dois é de empate técnico, de acordo com levantamento do Instituto Paraná Pesquisas.

No cenário espontâneo, quando o eleitor é solicitado a declinar em quem pretende votar, sem consultar uma lista de candidatos, Sérgio Moro tem agora 17,5% das intenções de voto, contra 15,6% de Álvaro Dias, enquanto Paulo Martins (PL) soma 18,3%, Rosane Ferreira (PV) 4%, Desiree (PDT) 1,6% e Aline Sleutjes (Pros) 1,2%. Os demais não chegam a 1%.

No cenário estimulado, quando uma lista de candidatos é apresentada ao eleitor, Sérgio Moro segue na liderança com 29,8% e Alvaro Dias 27,5%.

O Paraná Pesquisas entrevistou 1.540 eleitores em 62 municípios paranaenses, entre os dias 22 e 28 de setembro, e registrou o levantamento no TSE sob nº º PR-04147/2022.




Eleitor pode ir votar de verde e amarelo, bandeiras e adesivos; veja o que está proibido
















 Neste domingo (2) acontece o primeiro turno das eleições e muitas pessoas têm dúvidas sobre a vestimenta permitida pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). É permitida camisas de qualquer cor e também com imagens de candidatos. Também é possível ir votar de bermuda, chinelo, boné e regata. O que não pode é entrar nas zonas eleitorais sem camisa ou trajando roupas de banho, como biquíni, maiô ou sunga.

Na data do pleito também é permitido que o eleitor se manifeste de forma individual e silenciosa por determinado partido político, coligação ou candidato. Essa manifestação pode ser feita por meio da utilização de bandeiras, broches, dísticos e adesivos. Contudo, é importante evitar aglomerações, pois elas estão vetadas até o final do horário de votação, que vai das 8h às 17h.

Propaganda realizada por cabos eleitorais e demais ativistas no dia da eleição com o intuito de promover e pedir votos para determinados candidatos ou partido político é proibida.

Quem for pego praticando boca de urna está sujeito à pena de detenção, que pode variar de seis meses a um ano, com a alternativa de prestação de serviços à comunidade e multa no valor de até R$ 15.961,50. As penalidades podem ser aplicadas tanto para eleitores quanto para representantes de partidos ou candidatos.

Também é proibido até o término do horário de votação qualquer ato que caracterize manifestação coletiva, com ou sem a utilização de veículos. A lista de proibições também engloba a formação de aglomerações de pessoas utilizando roupas padronizadas, o uso de alto-falantes e amplificadores de som, bem como a promoção de comício ou carreata.

Tanto servidores da Justiça Eleitoral quanto mesárias e mesários que ficam nas seções eleitorais, assim como as juntas apuradoras, estão impedidos de usar roupas e objetos que contenham qualquer propaganda partidária, de coligação e de candidata ou candidato.

Metrópoles

Moraes determina investigação sobre vazamento de quebra de sigilo de assessor de Bolsonaro

 


O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou nesta quarta-feira (28) a abertura de uma investigação administrativa sobre o vazamento da quebra de sigilo bancário do principal ajudante de ordem do presidente Jair Bolsonaro (PL), o tenente-coronel Mauro Cesar Barbosa Cid.

Na decisão a que a CNN teve acesso, Moraes cita reportagem do jornal “Folha de S.Paulo” sobre o fato de a Polícia Federal ter encontrado elementos no telefone de Cid que levantariam suspeitas sobre transações financeiras feitas no gabinete do presidente da República.

O ministro determina que o delegado responsável pela investigação, Fabio Shor, preste informações a respeito “dos fatos noticiados, notadamente no que diz respeito ao acesso, no âmbito policial, às decisões proferidas nos autos [..] e aos relatórios produzidos”, além de fornecer ao Supremo “os nomes de todos os policiais federais que têm conhecimento dos assuntos investigados”.


Após apontar “falhas”, PL diz que Valdemar Costa Neto confia nas urnas


 














O Partido Liberal (PL) afirmou, nesta quarta-feira (28/9), que o presidente nacional da sigla, Valdemar Costa Neto, reitera a confiança no sistema eleitoral brasileiro. O documento divulgado pelo partido, que aponta uma “série de falhas” no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), teria sido apenas uma forma de “contribuir para o aprimoramento”.

O material foi divulgado pelo vice-presidente do PL, deputado federal Capitão Augusto (PL-SP), durante a tarde. A nota do partido afirma que, sem a segurança necessária, o sistema eleitoral fica exposto a “vulnerabilidades relevantes”.

Porém, mesmo apontando uma “série de falhas” no sistema eleitoral, o deputado disse “confira plenamente” no processo eleitoral. Segundo ele, a auditoria feita por uma empresa privada busca “apenas contribuir com o TSE na questão da segurança e transparência”.

Metrópoles

quinta-feira, 29 de setembro de 2022

Mulher morre após acidente na BR-376 em Jandaia do Sul

 


Uma mulher que conduzia uma moto morreu após acidente na BR-376, em Jandaia do Sul. A grave colisão contra um carro aconteceu por volta das 15h desta quinta-feira (29), no trevo de acesso à cidade. Socorristas da Defesa Civil do município foram chamados, porém, a vítima morreu no local.

Testemunhas contaram que a mulher, moradora de Jandaia do Sul, estava trafegando pela rodovia, porém, atingiu um carro que cruzava a pista. A lateral do veículo ficou bastante danificada, pois a batida foi muito forte.

Socorristas tentaram reanimar a mulher, mas ela não resistiu. O marido da vítima chegou no local e ficou muito abalado. O motorista do carro, que também mora no município, não ficou ferido.

A Polícia Rodoviária Federal (PRF), foi chamada. Uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) de Apucarana também foi para o local.

Em breve mais informações

Ratinho lidera com 60,8% e deve ser reeleito no 1º turno no Paraná


 














Levantamento Paraná Pesquisas divulgado nesta quinta-feira (29) aponta para uma vitória no primeiro turno do governador Ratinho Junior (PSD), com 68,4% das intenções de votos. O segundo colocado, neopetista Roberto Requião, tem apenas 25,7% na pesquisa, seguido por Ricardo Gomyde (PDT), 2,5%, e pela Professora Angela (Psol), com 1,2%.

Os demais candidatos não chegaram a 1%. Brancos e nulos são 6,1% e indecisos, 5%.










O Paraná Pesquisas ouviu 1.540 eleitores entre 24 e 28 de setembro em 62 municípios paranaenses. A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral com o número PR-04147/2022.