quarta-feira, 29 de junho de 2022

Menino é encontrado vivo dentro de esgoto após uma semana desaparecido

 



Após ficar oito dias desaparecido, um menino, de 8 anos, foi encontrado vivo dentro do esgoto em Oldemburgo, na Alemanha. A criança, identificada como Joe, foi localizada no interior do canal de drenagem perto da casa de seus pais. Com informações do g1.

O jovem foi localizado após um pedestre ouvir um “gemido suave”, vindo de uma tampa de bueiro por volta das 6h20 do último sábado (25). O transeunte ligou para os serviços de emergência e os socorristas encontraram o menino após a retirada da tampa de proteção.

De acordo com o pai da vítima, que não foi identificado, o menino estava bem apesar das circunstâncias.

"Eu só quero agradecer a todas as pessoas que procuraram, mesmo que não tenham encontrado Joe, mas a todas as pessoas envolvidas, obrigado, obrigado, obrigado. Vocês fizeram um ótimo trabalho. Joe está indo bem de acordo com as circunstâncias, todo o resto será resolvido", disse o pai da criança.

Uma investigação policial foi aberta, desde o desaparecimento do menino. Os investigadores querem, a partir da localização de Joe, descobrir como ele entrou no canal. Segundo um porta-voz da polícia, ele não conseguiria levantar a tampa do bueiro por causa do peso.

A polícia afirmou ainda que todo o sistema de esgoto está sendo examinado com câmeras para tentar entender como o jovem entrou no local.

Com informações do g1

Alckmin encontra Temer para reduzir críticas a promessas de Lula













O ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin (PSB) se reuniu com o ex-presidente Michel Temer (MDB) em São Paulo na última sexta-feira (24.jun.2022). O encontro marcou uma tentativa de reaproximação entre o entorno do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) com o emedebista, um dos principais articuladores do impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff (PT). Temer a sucedeu na Presidência da República em 2016.

Na conversa, Alckmin também tentou dirimir críticas que Temer tem feito à promessa de Lula de alterar pontos da reforma trabalhista, feita pelo seu governo, e de derrubar o teto de gastos, medida que limita o crescimento das despesas públicas à inflação registrada no ano anterior.

Vice na chapa de Lula, Alckmin afirmou que quaisquer mudanças nas regras trabalhistas serão discutidas amplamente com todos os setores da sociedade envolvidos, segundo apuração do Poder360.

Lula tem dito em discursos que pretende incluir na conversa sobre o tema os trabalhadores, os sindicatos, os empresários e o governo. Alckmin e Temer também falaram sobre possíveis mudanças na Lei das Estatais.

O encontro foi realizado no escritório de Temer, em São Paulo. Além dele e de Alckmin, estavam presentes também o ex-secretário de Educação de São Paulo, Gabriel Chalita e o marqueteiro Elsinho Mouco.

Poder360

Carreira de Luva de Pedreiro será gerenciada por Falcão, ídolo do futsal














 Depois das últimas polêmicas envolvendo o influenciador digital Luva de Pedreiro e seu empresário Allan Jesus, que teria desviado receita do jovem baiano e tomado conta dos perfis de Iran Ferreira nas redes sociais, o garoto terá ajuda do Rei do Futsal, Falcão, a partir de agora. De acordo com informações publicadas pelo jornalista Diego Sangermano, do SBT News, Luva terá o apoio da empresa F12.bet, criada por Falcão no início do ano, para traçar seus trilhos.

Falcão afirmou, ao jornalista citado acima, que estará próximo do projeto e que os pais do menino estarão sempre cientes de todos os passos: “Direcionei ele para pessoas maravilhosas e equipes maravilhosas. Eu tenho certeza que vão fazer ele crescer muito, e que vai ser muito importante para ele, para o crescimento financeiro dele. E os pais vão participar de tudo. Tudo o que chegar eles vão saber. A ideia é eles estarem no dia a dia mesmo, então não vai ter nenhum contrato que ele não saiba. Eles vão participar de tudo”.

O garoto, quando se iniciou toda a polêmica, abriu uma transmissão ao vivo em seu perfil oficial no Instagram onde fez um forte desabafo e afirmou que daria um tempo dos vídeos.

Pouco tempo depois, foi divulgado de que Luva de Pedreiro teria em suas duas únicas contas bancárias a quantia de apenas R$ 7,5 mil, apesar de ter firmado um contrato de realização de publicidade com a Amazon, para promoção do serviço Prime Video, no valor de R$ 1 milhão.

Yahoo

Barco que transportava 700 quilos de maconha é apreendido no PR

 


Policiais militares e federais apreenderam, na noite desta segunda-feira, um barco carregado com 700 quilos de maconha, em Guaíra, no Paraná. O valor da droga está estimado em R$ 750 mil. O homem que conduzia a embarcação conseguiu chegar até a margem e fugiu. A ação fez parte da operação Hórus.

Os agentes do Batalhão de Polícia de Fronteira (Bpfron) e da PF faziam um patrulhamento náutico no Rio Paraná quando viram o barco. De acordo com a polícia, as equipes deram ordem de parada para a embarcação, mas ela não foi respeitada. Após saltar, o condutor conseguiu se embrenhar na mata. A droga e a embarcação foram encaminhadas para a delegacia da Polícia Federal em Guaíra.

As ações integradas dos órgãos de segurança pública federais e estaduais também fazem parte do Programa de Proteção Integrada de Fronteiras (PPIF), que visa a integrar e articular ações de segurança pública, de inteligência, de controle aduaneiro e das Forças Armadas com os estados e municípios que ficam na faixa de fronteira e divisas, incluindo suas águas interiores e costa marítima.

PSG comunica que não conta mais com Neymar, diz jornal














Neymar está fora dos planos do PSG para a próxima temporada. O brasileiro tem contrato com o clube até 2025, porém um representante teria entrado em contato com o pai do jogador para informá-lo da decisão. A informação foi anunciado pela Rádio Montecarlo e confirmada pelo “El País”.

O motivo da mudança seria o novo perfil de atletas que o PSG busca, além da “indisciplina sistemática na rotina de treinos e recuperação” de Neymar. Ainda segundo a publicação, uma conversa com Kylian Mbappé — que teve seu contrato recentemente renovado — também pesou para a decisão.

Os cataris donos do PSG fizeram de Neymar o jogador mais caro da história do futebol quando o contrataram por 222 milhões de euros do Barcelona em 2017. Segundo o jornal francês L´Equipe, o vínculo do brasileiro seria renovado automaticamente até 2027 por gatilhos estabelecidos previamente no contrato.

O Globo 

terça-feira, 28 de junho de 2022

Moro comemora liderança em pesquisa para o Senado; Alvaro Dias não comenta
















O ex-juiz Sergio Moro (União) comemorou o resultado da pesquisa Real Time Big Data divulgada hoje, que o coloca na liderança da disputa pelo Senado no Paraná. Segundo o levantamento, Moro tem entre 30% e 41% das intenções de voto para o cargo, nos dois cenários em que seu nome é incluído entre os concorrentes, superando assim o senador e pré-candidato à reeleição, Alvaro Dias (Podemos).

“Fico honrado pela confiança recebida do povo paranaense na pesquisa para o Senado. Seguiremos lutando e nada vai nos deter”, escreveu o ex-juiz no Twitter, após a divulgação.

"Fiquei satisfeito com o resultado da pesquisa para o Senado. Revela que o povo paranaense reconhece o trabalho que foi feito na Lava Jato e no Ministério da Justiça. Também mostra o interesse dos eleitores nas nossas propostas", disse Moro ao Estadão.

Procurado, Alvaro Dias preferiu não comentar a pesquisa. Na semana anterior, ele havia dito ao Estadão que não falaria sobre hipóteses e que, caso houvesse disputa com Moro, ela seria civilizada.

Alvaro Dias foi responsável por levar o ex-juiz Sergio Moro para o Podemos em novembro de 2021, como pré-candidato à presidência da República. Em março, porém, Moro migrou para o União Brasil, que também não deu a legenda para ele disputar a sucessão do presidente Jair Bolsonaro (PL), lançando a pré-candidatura do deputado federal Luciano Bivar ao Planalto. 

O ex-juiz tentou ainda uma candidatura ao Senado por São Paulo, mas teve a transferência do domicílio eleitoral rejeitado pela Justiça. Com isso, ele retornou ao Paraná para disputar a eleição pelo estado de origem, mas por enquanto, não confirmou a qual cargo vai concorrer.

Preço de carro popular não deve voltar tão cedo ao patamar pré-crise, diz analista














 O mercado automotivo brasileiro continuará com preços elevados enquanto houver a guerra na Ucrânia, falta de componentes e a inflação global. Esta é a avaliação do analista e especialista do setor automotivo, Flavio Padovan.

Em entrevista à CNN Rádio, ele explicou que a situação dos chips semicondutores – utilizados em aparelhos eletrônicos, eletrodomésticos e automóveis – “deve durar até o segundo semestre do ano que vem.”

A situação foi agravada com “sucessivos lockdowns na China, e pela situação da Ucrânia e da Rússia, que são produtores de paladium e gás neônio, importantes para a produção.” Ao mesmo tempo, o especialista acredita que a produção do chamado “carro popular” não deve ser retomada tão cedo.

“O que acontece é que com a crise as montadoras acabaram dirigindo a produção para os veículos de maior rentabilidade para minimizar os efeitos da crise, os populares acabaram desaparecendo do mercado”, disse.

Ele afirma que é complicado responder quando a situação poderá se inverter: “Acho difícil no curto e médio prazo, podemos minimizar, voltar a focar em produtos de valor agregado mais baixo, mas enquanto durar a guerra, tivermos inflação global e falta de componentes, é um conjunto que pressiona preços para cima.”

De acordo com Flavio Padovan, o impacto financeiro de toda essa conjuntura é “muito grande” e ainda incalculável para as montadoras brasileiras.

CNN Brasil

Dallagnol diz que votaria em Bolsonaro em 2º turno contra Lula


 











O ex-procurador Deltan Dallagnol (Podemos) disse nessa segunda-feira (27.jun.2022) que, em eventual 2º turno entre Jair Bolsonaro (PL) e Luiz Inácio Lula da Silva (PT), votaria no atual presidente. Deu a declaração em suas redes sociais ao ser questionado por um seguidor.

“Por mais que eu não goste de muitas atitudes do atual governo, simplesmente não há nada pior ou mais ameaçador para o futuro do Brasil do que o PT e Lula voltarem para a cena do crime”, declarou Dallagnol, que é pré-candidato a deputado federal pelo Paraná.

Custo com energia e gás é mais de 30% do preço do pão, carne e leite














Além do que é preciso para fazer funcionarem as lâmpadas, eletrodomésticos, chuveiros, fogões, fornos e aquecedores, os brasileiros consomem energia elétrica e gás natural indiretamente, incorporados na produção das mais diversas mercadorias. O gás que a padaria usa para assar os pãezinhos e bolos, a eletricidade que mantém a carne fresca no frigorífico, e a energia necessária para fabricar calçados e produtos de limpeza, por exemplo, estão embutidos nos preços desses itens, e têm impacto significativo no orçamento das famílias.

No caso do leite, para se ter uma ideia, do preço que o consumidor paga, 31,3% é referente ao gasto com a energia usada no processo de produção, ou seja, quase um terço do valor total.

Para conhecer o verdadeiro reflexo do preço da energia nos produtos que os brasileiros consomem, a Abrace (Associação dos Grandes Consumidores Industriais de Energia e de Consumidores Livres) encomendou o estudo técnico “Os impactos dos preços da energia elétrica e do gás natural no crescimento e desenvolvimento econômico”, à Ex Ante Consultoria Econômica, divulgado na última terça-feira (14).

No café da manhã, além do leite, o pãozinho é outro item em que mais pesa o aumento das contas de energia: 31% do preço final do pão é devido à energia e ao gás usados no processo de produção. Para a manteiga, o queijo e o iogurte, o peso da energia no preço final é de 26,2%. Esse repasse, segundo a Abrace, é inevitável.

O impacto da energia no preço das carnes é de 33,3%. Do preço final da cesta básica, ela representa 23,1%, considerando pescados, laticínios e farináceos.

R7 

Mãe de menina que abortou aos 11 anos diz sentir “alívio”















 A mãe da menina de 11 ano que foi estuprada e havia sido impedida de fazer aborto legal se disse “aliviada” diante do desfecho da história. Na semana passada, a criança foi autorizada a interromper a gestação, que estava no 7º mês.

“Depois de tudo o que a gente passou, eu vendo a minha filha bem hoje, eu me sinto aliviada”, disse a mãe em entrevista ao Fantástico que foi ao ar no domingo (26.jun.2022).

Segundo a mãe, o procedimento correu bem, apesar de a família ainda passar por um processo complicado. “Correu tudo bem, sim. Eu estou grata pela saúde da minha filha, que está bem por um pouco de justiça, porque ela é uma criança. Eu não vou falar para a senhora que eu estou feliz. Não estou feliz. A gente está passando por um processo bem complicado ainda”, falou.

Poder360

Em Portugal, ministro do STF Gilmar Mendes é diagnosticado com Covid-19













 O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), foi diagnosticado com Covid-19, informou a assessoria de imprensa da Corte neste domingo (26). O magistrado está em Portugal, onde participará do Fórum Jurídico de Lisboa durante a semana. Com o diagnóstico, o ministro deve participar do evento por videoconferência.

Ainda segundo o tribunal, o ministro, que tem 66 anos, está bem e com sintomas leves. “O ministro Gilmar Mendes testou positivo para Covid-19 em Lisboa. Ele participará dos eventos previstos para a semana de forma virtual. O ministro passa bem e teve sintomas leves”, informou o STF.

Essa é a primeira vez que o ministro é diagnosticado com Covid-19. Ele está com o ciclo de vacinação completo, inclusive com a dose de reforço. O diagnóstico do ministro para Covid acontece quatro dias após ele participar de um jantar com o presidente Jair Bolsonaro (PL) e mais cerca de 40 aliados do governo.

R7

Pretendo anunciar Braga Netto como vice, diz Bolsonaro


 













O presidente Jair Bolsonaro (PL) afirmou na noite deste domingo (26.jun.2022) que pretende anunciar “nos próximos dias” o general Walter Braga Netto, 65 anos, como vice em sua chapa na tentativa à reeleição.

“Pretendo anunciar nos próximos dias o general Braga Netto como vice”, declarou Bolsonaro em entrevista ao programa “4 por 4”. O presidente disse que gostaria de indicar “10 vices”, mas que “vice é só 1”. Citou também os nomes de Tereza Cristina (PP), ex-ministra da Agricultura, e do general Augusto Heleno, do GSI.

“Temos outros excelentes nomes, como a Tereza Cristina, o general Heleno quase foi meu vice lá atrás, entre tantos nomes, pessoas maravilhosas fantásticas, mas o que vinha sendo trabalhado ao longo do tempo é que vice é só 1, né. Gostaria que pudesse indicar 10, daí não teria problemas”, disse o presidente.

A respeito da sua escolha, o presidente disse admirar Braga Netto e que o ex-ministro da Defesa e ex-ministro-chefe da Casa Civil “vai ajudar muito o Brasil nos próximos anos” se ele, Bolsonaro, for reeleito em outubro de 2022.

Poder360

segunda-feira, 27 de junho de 2022

Pesquisa aponta reeleição de Ratinho Junior ao governo e liderança de Moro ao Senado













O governador do Estado Carlos Massa Ratinho Junor (PSD), que disputa a reeleição ao cargo, seria eleito com 20% dos votos, na pesquisa espontânea que é quando os entrevistados respondem em quem pretendem votar sem que os nomes dos candidatos sejam apresentados.

Os dados são da primeira pesquisa eleitoral contratada pelo Grupo RIC para as eleições de 2022 e que foi divulgada nesta segunda-feira, 27 de junho, e apuram as intenções de voto ao governo e ao senado.

Conforme os dados, Sérgio Moro (União Brasil) seria o candidato mais votado para o Senado. Os levantamentos foram realizados pela Real Time Big Data e analisam diferentes cenários. 

A pesquisa tem nível de confiança de 95%.


Corrida para o Senado


No primeiro cenário para senador, Sérgio Moro (União Brasil) tem 30% dos votos, seguido de Álvaro Dias (Podemos) com 23%, Dr. Rosinha (PT) com 7%, Paulo Martins (PL) com 6%, Aline Sleutjes (Pros) com 2% e Alex Canziani (PSD) e Guto Silva (Progressistas) com 1% cada. Ainda, 11% declararam votar nulo ou branco e 19% não souberam ou não quiseram responder.

No segundo cenário, sem Sérgio Moro, Álvaro Dias lidera com 35%, Paulo Martins tem 8%, Dr. Rosinha tem 7%, Alex Canziani tem 4%, Aline Sleutjes tem 3% e Guto Silva tem 2%. Outros 17% afirmaram voto nulo ou branco e 24% não souberam ou não quiseram responder.

No terceiro cenário proposto, sem Álvaro Dias, Sérgio Moro desponta na liderança, com 41% dos votos. Na sequência, Paulo Martins e Dr. Rosinha tem 8% cada um, Alex Canziani tem 4% e Aline Sleutjes e Guto Silva tem 3% cada. Ainda, 12% deram voto nulo ou branco e 21% dos entrevistados não souberam ou não quiseram responder.

A pesquisa foi contratada pelo Grupo RIC, realizada pela Real Time Big Data e registrada sob o número PR-06518/2022. Os dados foram coletados na modalidade quantitativa telefônica. Ao todo, 1.500 paranaenses, eleitores com mais de 16 anos, foram entrevistados, entre 24 e 25 de junho deste ano. A margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95%.

Paraná prorroga vacinação contra a gripe e solicita mais 500 mil doses ao Ministério da Saúde

 
















O Governo do Estado, por meio da Secretaria da Saúde, prorrogou a vacinação contra a gripe até quando acabar os estoques dos imunizantes. A prorrogação foi recomendada pelo Ministério da Saúde (Ofício Circular nº 113/2022) devido à baixa adesão da campanha no país. A cobertura vacinal no Brasil está em 54,9% e, no Paraná, em 60,2%.

A Secretaria da Saúde solicitou ao governo federal mais 500 mil vacinas para ampliar a imunização dos paranaenses. “Queremos vacinar o maior número de pessoas. Portanto, estamos convocando a população em geral para que procure os postos de vacinação dos municípios e receba o imunizante”, disse o secretário de Estado da Saúde, César Neves. Podem ser vacinadas pessoas acima de seis meses de vida.

Ao todo, até agora, mais de 4,5 milhões de vacinas já foram distribuídas aos 399 municípios do Estado e 2,6 milhões aplicadas. A população-alvo do Paraná é de 4.387.469 pessoas. O Estado é o 6º no ranking das maiores coberturas, atrás de Sergipe, Minas Gerais, Alagoas, Paraíba e Piauí.

DADOS – Os municípios com o maior número absoluto de doses aplicadas são Curitiba (418.648), Londrina (147.564), Cascavel (74.729), São José dos Pinhais (62.669), Ponta Grossa (56.932), Foz do Iguaçu (46.098), Colombo (39.029), Toledo (38.254) e Arapongas (31.073). Já com relação à cobertura vacinal, os municípios de Altamira do Paraná, Floresta, Itaúna do Sul, Agudos do Sul, Kaloré, Jaboti, Esperança Nova, Salto do Itararé, Carlópolis e Ubiratã atingiram integralmente o público-alvo estimado para a vacina.

O grupo prioritário com maior cobertura no Paraná até agora é o de povos indígenas, com 77,4% – em números absolutos, 14.100 doses; seguido pelos idosos (67%) e trabalhadores da saúde (63,3%). As faixas etárias com maior adesão ao imunizante são entre 60 e 64 anos (360.075 doses), 65 a 69 anos (285.326) e 70 a 74 anos (232.324 doses).

Agora, estados e municípios foram orientados pelo Ministério da Saúde a estender a vacinação contra a gripe. A aplicação contra o sarampo permanece dentro da rotina vacinal em locais onde o vírus não está ativo, como é o caso do Paraná.

Assessores de Ribeiro pediram demissão por atuação de pastores no MEC, revela relatório da CGU
















Relatório final da Controladoria-Geral da União (CGU) sobre supostas irregularidades na gestão de Milton Ribeiro no Ministério da Educação revela que assessores do então ministro pediram demissão de seus cargos pela insistência de Ribeiro em manter os pastores Arilton Moura e Gilmar Santos dentro de seu gabinete.

O documento, ao qual a CNN teve acesso, diz que assessores do gabinete de Ribeiro chegaram a relatar, “em tom de desabafo”, que alertaram o ministro, por diversas vezes, em relação “ao perigo” que a atuação dos pastores trazia para a imagem do ministro e do próprio MEC.

A CGU diz, no entanto, que as ações adotadas pelo então ministro foram contrárias ao que foi recomendado.

O relatório da Controladoria-Geral da União, de 23 de maio, cita, inclusive, entrevista de Milton Ribeiro à CNN, em março, e diz que as declarações do então ministro sobre ter sido orientado pela própria CGU a seguir recebendo os pastores para que eles não desconfiassem da apuração aberta pelo órgão “suscitam dúvidas quanto à sua veracidade”.

A CGU afirma que os argumentos de Ribeiro, de que teria se distanciado do pastor, não se sustentam a partir de uma série de fatos, entre os quais a venda de um carro para Arilton após as denúncias.

A venda do veículo que envolveu uma transação de R$ 60.000 entre Myrian Pinheiro Ribeiro, a mulher do ex-ministro, e a filha do pastor Victoria Camacy Bartolomeu, não só é citada como uma das provas do relacionamento entre Ribeiro e Arilton, como também ensejou os pedidos de quebra de sigilo bancário dos envolvidos na Operação Acesso Pago, da Polícia Federal.

“Ressalte-se que […] a transação foi realizada em 22/02/2022, ou seja, cerca de seis meses após a denúncia formalizada pelo próprio Milton Ribeiro à CGU”, diz o documento da CGU.

“Infere-se, portanto, que após a denúncia formalizada em agosto de 2021, não houve qualquer alteração efetiva no relacionamento de Milton Ribeiro com o pastor Arilton Moura”, afirma o relatório.

Segundo o órgão, “não houve qualquer preocupação por parte do ministro com a imagem do MEC na manutenção (e, de certo modo, intensificação) dessa proximidade com a dupla de reverendos”.

O relatório da CGU foi usado como base para a operação da Polícia Federal, que na terça-feira (22) prendeu o ex-ministro Milton Ribeiro, além dos pastores Arilton Moura e Gilmar Santos, por suspeitas de corrupção passiva, prevaricação, advocacia administrativa, e tráfico de influência.

Um dos depoimentos prestados à CGU é de Albério Júnio Rodrigues de Lima, então assessor do gabinete de Ribeiro. Segundo o relato que fez ao órgão, a partir de sua nomeação para o cargo, no final de 2020, ele —por também ser evangélico— ficou encarregado de atender os pastores no gabinete do ministro.

“Desde então, passou a alertar o ministro quanto ao comportamento ‘estranho’ da dupla e a frequência inusual e desarrazoada com que compareciam àquela repartição pública”, diz o documento da CGU. De acordo com que Lima disse à investigação, na prática, os pastores atuavam como pastores do ministro.

Albério afirmou que o pastor Arilton estava ‘vivendo’ no MEC e a sua presença no gabinete era tão frequente que chegava ao ponto de atrapalhar os assessores a despachar assuntos técnicos com o ministro. O relato foi confirmado por outros funcionários da pasta, entre eles Marcelo Mendonça, chefe da assessoria para assuntos parlamentares, e Mychelle Rodrigues de Souza Braga, chefe da assessoria de agenda do gabinete do ministro.

Ela afirmou à CGU que “nenhuma outra pessoa ou autoridade esteve naquelas dependências com a frequência do pastor Arilton”. Mychelle também disse que Ribeiro concedeu aos pastores a prerrogativa de atuarem de modo similar aos parlamentares, solicitando agendas do ministro com prefeitos em diversas localidades do país.De acordo com os então assessores, a atuação dos pastores como porta-vozes do MEC era referendada pelo ministro.

Um caso específico chamou a atenção da CGU. Nos depoimentos, os auxiliares do ministro apontaram que, em determinado momento, o MEC recebeu uma ligação de uma pessoa pedindo para falar com “um assessor chamado Arilton Moura”.

O motivo do contato seria a promessa da construção de uma escola na periferia do Distrito Federal. O caso, segundo os relatos à CGU, foi levado não só ao ministro, mas também ao então secretário-executivo da pasta e hoje ministro da Educação, Victor Godoy Veiga. Os assessores chegaram a sugerir, neste momento, que o ministro “restringisse o acesso dessa pessoa ao MEC ou até mesmo deixasse de recebê-la”.

A CGU questionou os assessores sobre quais medidas foram adotadas pelo ministro a partir dos relatos e  todos disseram que, em um primeiro momento, o pastor Arilton deixou de comparecer ao gabinete do ministro. Pouco tempo depois, no entanto, eles souberam que Ribeiro passou a receber Arilton em sua casa e, cerca de dois meses depois, os pastores voltaram a frequentar o gabinete.

Albério Júnio Rodrigues de Lima e Juliana Gonçalves Melo, também assessora do gabinete do ministro à época, disseram à CGU que o episódio contribuiu para que eles pedissem demissão do Ministério da Educação.

O caso, que ocorreu em maio de 2021, também foi levado à Assessoria Especial de Controle Externo da pasta, que sugeriu que o ministro suspendesse “toda e qualquer” interlocução com o pastor Arilton e que fossem avaliadas a exoneração de “pessoas no MEC” que estivessem ocupando funções e tenham sido indicadas pelo pastor.

A sugestão dizia respeito a Luciano de Freitas Musse, que ocupava o cargo de gerente de projeto na secretaria-executiva da pasta e seguiu no posto até que o caso do “gabinete paralelo” se tornasse público.

Indicação de Arilton

Luciano de Freitas Musse foi nomeado no MEC por indicação de Arilton. De acordo com o relatório da CGU, a chegada de Musse na pasta “corrobora as evidências” da “capacidade de influência dos pastores na pasta durante a gestão de Milton Ribeiro”.

No depoimento à CGU, o então secretário-executivo e agora ministro Victor Godoy Veiga disse que a intenção de Milton Ribeiro era de nomear o próprio pastor Arilton para um cargo no MEC. “Como não havia disponibilidade no gabinete do ministro, o então secretário-executivo disponibilizou um cargo de nível DAS 3 para essa finalidade”, diz o documento.

O pastor Arilton, no entanto, “mostrou-se descontente com a remuneração do cargo”. Segundo a tabela de remuneração de cargos comissionados do governo federal, o salário de um DAS 3 é de R$ 5.685,55.

De acordo com o relatório da CGU, o pastor teria “externado sua insatisfação, inclusive, na frente de outros servidores da pasta, em reuniões no MEC que contaram com a presença do ministro Milton Ribeiro e requereu que lhe fosse disponibilizado outro com melhor vencimento”.

A pedido do ministro, foi dado início, em 17 de novembro de 2020, um processo para que Arilton fosse acomodado no MEC. O obstáculo, no entanto, mostra a CGU, veio da Casa Civil, que negou a nomeação do pastor.

No dia 7 de abril de 2021, por determinação do ministro, Luciano de Freitas Musse foi nomeado para o cargo de gerente de projeto, na Secretaria-Executiva do MEC, com salário maior, como pleiteado pelo pastor: R$ 10.373,30.

A CGU aponta, no entanto, que Luciano nunca desempenhou função na Secretaria-Executiva e que desde o seu ingresso na pasta, ele foi colocado à disposição da assessoria do ministro Milton Ribeiro. O afilhado do pastor Arilton foi acomodado na Assessoria Especial de Controle Externo.

Pouco tempo depois, no entanto, Victor Godoy relatou que o desempenho de Musse não era satisfatório na área de controle interno e o colocou à disposição do ministro para desempenhar outra função. Ele foi exonerado em março, quando Godoy assumiu a pasta.

A CNN solicitou manifestações aos defensores do ex-ministro Ribeiro e do pastor Arilton, mas eles ainda não se pronunciaram.

CNN Brasil 

Média ponderada das pesquisas aponta Lula na frente com 7,7%













 A média ponderada das intenções de votos para presidente, nos estados, com base nas mais recentes pesquisas registradas no Tribunal Superior Eleitoral e divulgadas até sexta (24), confirma o favoritismo de Lula (PT), com 40,9%, contra 33,2% de Jair Bolsonaro, segundo levantamento da Potencial Inteligência em parceria com o Diário do Poder. e divulgado em primeira mão na Coluna Cláudio Humberto, também reproduzida em dezenas de jornais.

Lula tem vantagem de 7,7 pontos percentuais, bem menor que algumas pesquisas recentes, como Datafolha, mas o petista lidera em 17 Estados, Bolsonaro em 8. Nos últimos dias, não houve pesquisa para presidente em dois Estados: Amapá e Rondônia.

A análise do estatístico Zeca Martins, diretor da Potencial, contempla 25 pesquisas, com mais de 37 mil entrevistas em 1.000 municípios.

Diário do Poder

ESCÂNDALO DO MEC: Comprovantes mostram depósitos na conta de parentes de pastores











O empresário José Edvaldo Brito enviou à Controladoria-Geral da União (CGU) comprovantes de depósitos realizados nas contas de parentes dos pastores suspeitos de desviar recursos da educação.

Segundo o jornal “Folha de S.Paulo”, Wesley Costa de Jesus, genro do pastor Gilmar Santos, recebeu R$ 17 mil em negociação de evento com a presença do então ministro da educação Milton Ribeiro, no interior de São Paulo.

A TV Globo teve acesso ao comprovante de pagamento que data do dia 05 de agosto de 2021. O depositante é a Sime Prag do Brasil LTDA ME (uma empresa de dedetização).

Gilmar dos Santos é um dos pastores que foram alvo da operação da PF nesta quarta (22). O outro é Arilton Moura. Os dois são investigados por suposto envolvimento em um esquema para liberação de verbas do Ministério da Educação (MEC).

Segundo o Brito, o depósito foi feito pelo empresário Danilo Felipe Franco. No mesmo dia, Danilo fez, em seu próprio nome, outros dois pagamentos: R$ 20 mil para Luciano de Freitas Musse, ex-assessor do MEC; e R$ 30 mil para Helder Diego da Silva Bartolomeu, genro do outro pastor, Arilton Moura. Brito disse à CGU que pediu a Danilo para fazer os depósitos.

O parecer do Ministério Público que serviu de base da operação contra os pastores e o ex-ministro menciona um relatório da CGU e cita que “Danilo Felipe Franco realizou três transferências bancárias a pessoas ligadas ao pastor Arilton Moura, totalizando R$ 67 mil. Os três depósitos, para Wesley, Musse e Helder, somam R$ 67 mil”. Segundo as investigações, o dinheiro fazia parte das tratativas.

O evento do ministro Milton Ribeiro com prefeitos da região de Nova Odessa, aconteceu em 21 de agosto, 16 dias depois dos pagamentos. O evento foi organizado pelos pastores que estão sob investigação.

Segundo as investigações da Polícia Federal, o pastor Arilton Moura pediu R$ 100 mil ao empresário José Edvaldo Brito, em troca da realização do evento em Odessa.

O empresário disse que fez os depósitos a pedido do pastor Arilton Moura. Segundo ele, os recursos seriam para ações filantrópicas.

Com autorização da justiça, a Polícia Federal interceptou uma conversa entre o pastor e uma advogada nesta quarta-feira(22).

No diálogo, o pastor demonstra preocupação com a esposa e pede à advogada que a tranquilize.

“Eu preciso que você ligue para a minha esposa, acalme minha esposa. Porque se der qualquer problema com a minha menininha, eu vou destruir todo mundo”, afirmou o pastor.

Em resposta, a advogada disse: “Fica tranquilo. Entra em oração para se acalmar e a gente cuida das coisas por aqui”.

Não fica claro a quem Arilton estava se referindo quando falou em “menininha”.

g1

Atriz Klara Castanho revela que foi estuprada, engravidou e entregou bebê para adoção















 A atriz Klara Castanho, de 21 anos, publicou um relato em suas redes sociais e revelou que foi estuprada, engravidou e decidiu entregar o bebê diretamente para adoção.

A publicação foi feita na noite deste sábado (25), após o assunto se tornar um dos mais comentados nas redes sociais. “Não posso silenciar ao ver pessoas conspirando e criando versões sobre uma violência repulsiva e um trauma que sofri”, afirma ela. “Esse é o relato mais difícil da minha vida. Pensei que levaria essa dor e esse peso somente comigo.”

Klara escreveu uma carta aberta em que conta sobre a violência sofrida e suas consequências. Ela diz ter sido abordada por uma enfermeira momentos após o parto, que ameaçou divulgar sua história. Logo em seguida, a atriz recebeu mensagens de um colunista. “Minha história se tornar pública não foi um desejo meu.”

“Fui estuprada. Relembrar esse episódio traz uma sensação de morte, porque algo morreu em mim. Não estava na minha cidade, não estava perto da minha família nem dos meus amigos”, diz a atriz.

Com informações do g1

Ações da Eletrobras saltam quase 6% após privatização e uso do FGTS













As ações da Eletrobras (ELET3), maior companhia de energia elétrica da América Latina, dispararam quase 6% apenas 15 dias após a oferta de ações para a privatização da companhia, registrado no último dia 9 de junho.

O processo que resultou na privatização da Eletrobras movimentou cerca de R$ 33,7 bilhões e fixou em R$ 42 o preço de cada ação da empresa. Nesta sexta-feira (24), os papéis da empresa fecharam o dia negociados a R$ 44,38, alta de 5,67% no período.

Desde a oferta de ações, foram realizados 10 pregões na Bolsa brasileira e as ações da empresa de energia só caíram nas duas primeiras sessões, quando voltaram a ser vendidas na casa dos R$ 40, e na última quinta-feira (23).

Para quem fez uso dos recursos do FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço), o ganho no período de duas semanas já supera a rentabilidade anual de 3% das contas do Fundo. Cabe ressaltar, no entanto, que o valor ainda pode oscilar negativamente e período mínimo de manutenção da aplicação da grana do FGTS é de um ano.

A busca pelo uso do Fundo para comprar os papéis da companhia contou com a adesão de 350 mil trabalhadores. Com a alta procura, o teto definido para o uso dos recursos, de R$ 6 bilhões, foi superado em 50%, o que fez com que apenas 66,8% do valor indicado para a aplicação fosse efetivamente direcionado para a compra das ações.

A privatização da Eletrobras movimentou R$ 33,7 bilhões e representa uma das maiores ofertas de ações em todo o mundo neste ano. Na Bolsa brasileira, a operação é a principal desde a capitalização da Petrobras, em 2012, que movimentou R$ 100 bilhões.

R7

Líderes do G7 se reúnem na Alemanha e mostram união contra Putin














 A Cúpula do G7, que reúne os líderes das 7 maiores economias do mundo, é realizada neste domingo (26.jun.2022) em Schloss Elmau, na região da Baviera, na Alemanha. Entre os principais assuntos a serem debatidos no evento estão mudanças climáticas e novas sanções contra a Rússia por causa da guerra na Ucrânia. O conflito provocou escassez de alimentos e crise energética globais.

O 1º dia da Cúpula contará com conversas bilaterais entre o chanceler da Alemanha, Olaf Scholz, e o presidente dos EUA, Joe Biden. Eles também abordarão questões relacionadas à guerra na Ucrânia, que serão posteriormente debatidas na reunião do grupo, além de pontos a serem discutidos na cúpula da Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte), que será realizada nos dias 28 e 29 de junho em Madri (Espanha).

O presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, participará do evento virtualmente. Espera-se que ele peça mais sanções e assistência militar ao seu país.

CLIMA

Os integrantes do G7 devem discutir a criação de um “grupo climático” para coordenar ações de redução das emissões de gás carbônico.

O compromisso climático está sendo desafiado pela tentativa de independência do gás natural russo. Recentemente, a Alemanha e o Reino Unido anunciaram que vão aumentar a queima de carvão mineral para preservar as suas reservas de gás usadas para aquecimento no inverno.

OURO

Canadá, Estados Unidos, Japão e Reino Unido vão proibir importações de ouro da Rússia. A informação foi divulgada pelo governo britânico neste domingo (26.jun), horas antes do início da cúpula.

O comunicado diz que a proibição “entrará em vigor em breve”. Afirma que a medida será aplicada ao ouro recém-extraído ou refinado, e não afeta o metal importado antes da proibição entrar em vigor.

As exportações de ouro tiveram um impacto de cerca de US$ 15,45 bilhões na economia russa em 2021. Segundo o governo britânico, oligarcas do país liderado pelo presidente Vladimir Putin compraram barras de ouro para reduzir o impacto financeiro das sanções econômicas.

BOMBARDEIOS A KIEV

Paralelamente à reunião do G7, a Rússia voltou a bombardear a capital ucraniana. A ofensiva vem 1 dia depois da tomada de Severodonetsk, cidade-chave no leste.

A vida estava voltando ao normal em Kiev desde que a resistência ucraniana impediu os avanços russos na fase inicial da guerra, mesmo que as sirenes de ataque aéreo soassem regularmente na cidade.

Na manhã deste domingo (26.jun), no entanto, autoridades ucranianas informaram que 1 prédio de 9 andares pegou fogo depois de ser bombardeado. O prefeito de Kiev, Vitali Klitschko, disse no Telegram que há pessoas sob os escombros e que muitas foram hospitalizadas.

Poder 360

Ministro da Justiça nega ter tratado de operações da PF em viagem com Bolsonaro





,











 O ministro da Justiça e Segurança Pública, Anderson Torres, afirmou neste domingo (26) que não tratou de operações da Polícia Federal (PF) com o presidente Jair Bolsonaro (PL) em viagem aos Estados Unidos.

“Diante de tanta especulação sobre minha viagem com o presidente Bolsonaro para os EUA, asseguro categoricamente que, em momento algum, tratamos de operações da PF. Absolutamente nada disso foi pauta de qualquer conversa nossa, na referida viagem”, disse Torres em publicação no Twitter.

No último dia 9, o ex-ministro da Educação Milton Ribeiro disse à sua filha que o presidente teria afirmado que tinha um “pressentimento” de que ele poderia ser alvo da Polícia Federal. Naquele dia, Bolsonaro estava junto de Torres, na viagem aos Estados Unidos.

Bolsonaro, Torres e o restante da comitiva presidencial foram aos Estados Unidos na noite do dia 8 de junho. Durante o dia 9, cumpriram compromissos em Los Angeles, na Cúpula das Américas.

No diálogo com sua filha, Ribeiro disse que havia conversado com Bolsonaro naquele dia. “Hoje o presidente me ligou. Ele tá com pressentimento novamente de que eles podem querer atingi-lo através de mim”, afirmou o ex-ministro, de acordo com as apurações policiais.

A PF é subordinada ao Ministério da Justiça e Segurança Pública, chefiado atualmente por Anderson Torres. A conversa de Ribeiro com sua filha foi um dos motivos que levou o Ministério Público Federal a argumentar que teria havido uma tentativa de interferência do presidente Jair Bolsonaro no caso.

CNN Brasil