segunda-feira, 2 de julho de 2018

Aumento no valor das passagens aéreas serve para expor a mentira da Anac



O aumento médio de 7,9% nas passagens aéreas no primeiro trimestre do ano, em relação ao mesmo período de 2017, serviu para comprovar que era mentirosa a previsão de queda nos preços da própria “agência reguladora”, ao criar para as empresas o milionário negócio da cobrança pelo transporte de bagagens. Na ocasião, a Anac prometeu que a cobrança de malas levaria à redução dos preços das passagens. A Anac nem se dá ao trabalho de explicar como permite que o aumento das passagens represente quase quatro vezes a inflação do período.


Além da Anac, as empresas têm um forte aliado para manter a lucrativa cobrança de malas: o presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia.
Nova lorota da Anac: só em 5 anos será “percebido” o efeito da cobrança das malas. Mas os bolsos de muita gente já o percebem.