quarta-feira, 4 de abril de 2018

MINISTRO PROPÕE REAJUSTE ACIMA DA INFLAÇÃO PARA O BOLSA FAMÍLIA



O ministro do Desenvolvimento Social, Osmar Terra, – que vai deixar o governo para concorrer às eleições deste ano – entregou nesta segunda (2) ao presidente Michel Temer uma proposta de reajuste acima da inflação para o Bolsa Família. O aumento beneficiaria apenas as famílias que tiverem filhos em segundo turno escolar ou em programas de capacitação técnica.
Se a mudança for aceita pelo governo, o impacto nos cofres públicos será de cerca de R$ 3 bilhões. O valor é o triplo do que seria gasto concedendo apenas a inflação. Temer deve analisar o espaço no Orçamento antes de baixar o decreto.
Para o ministro, a medida é um incentivo para que as famílias tenham como viver sem o auxílio do programa. “Essas condicionantes mudam mais a realidade familiar do que só controlar a presença escolar”, declarou Terra. Para o chefe da pasta as regras que devem ser cumpridas atualmente – de assiduidade escolar e de manter a carteira de vacinação em dia – não são suficientes para oferecer uma porta de saída do Bolsa Família.
As aulas em segundo turno escolar e os cursos profissionalizantes, de acordo com a proposta, devem ser oferecidos em convênio com as prefeituras. Há ainda a intenção de prever também a participação de beneficiários em programas de geração de emprego.