quarta-feira, 5 de setembro de 2018

Justiça anula eleição e farra de compra de bebidas na Fecomércio-MG



A juíza Luciana Rodrigues, do Tribunal Regional do Trabalho da 3ª Região (Minas Gerais), acabou a farra no Sistema Fecomércio-MG, ao decretar a inelegibilidade de seu presidente, Lázaro Luiz Gonzaga, anulando sua vitória por 1 voto para ficar no cargo até 2022. A juíza acabou a farra literalmente: entre as irregularidades atribuídas a Lázaro está a aquisição de grandes quantidades de bebidas alcóolicas. 
A sentença do TRT-3 também registrou pela o “favorecimento de parentes da presidência e de conselheiros” da Fecomércio-MG.
A Justiça já havia afastado Lázaro do cargo na gestão anterior. Ele responde a ações por fraude em licitação, lavagem de dinheiro etc.
Lázaro é candidato a vice-presidente da Confederação Nacional do Comércio (CNC), na chapa de José Tadros, outro enrolado na Justiça.